Resposta ao tópico “Porque o homem não deve aceitar não virgens” e alguns adendos

Desde que eu nasci neste mundo eu o vejo como um grande supermercado cheio de prateleiras. Tem de TUDO que você possa imaginar, apesar de alguns itens estarem escondidos pra c@r@lho ou outros ficarem no depósito e não chegarem à vista do consumidor, mas tem praticamente de TUDO. O interessante da lógica do supermercado é que ninguém te força a comprar. Nenhum funcionário de lá joga um produto nas suas mãos e diz para levar obrigatoriamente! A maravilha capitalista é essa, já que testa o consumidor pelo seu poderio da vontade, o tão famoso ‘willpower’.

Levem para tudo na vida, meus caros. Ninguém força vocês a ‘comprarem’ um casamento, uma mulher (vagabunda ou não), uma amizade, tampouco um emprego. Vocês podem DECIDIR isso e, por mais que dêem desculpas, no fundo a culpa é toda de vocês.

Mas também não faz o MENOR sentido ficar reclamando que o mundo hoje está difícil de mulher ‘decente’. Isto é dar gosto para esta galerinha progressista, é choro velado de argumento. Fod@-se, meu caros que não existe. Se eu não encontrar minha cerveja preferida no supermercado, eu viro as costas e vou-me embora. ‘Ah Azoth, e se esta cerveja acabar para sempre ou ficar escassa no seu supermercado?’, então eu respondo: E DAÍ? VOU MORRER POR ISSO?

Da mesma forma o paspalhão apegado que quer investigar a mulher – investigar diretamente acho perda de tempo, coisa demasiadamente cansativa e que denota apego.

Só é manter-se calado, afinal elas falam demais, que uma hora ou outra sai algo.

Quem tem paciência e tempo para ficar investigando mulher deveria procurar o que fazer. Por sinal, se quer se relacionar com uma, também só é procurar o que fazer, se ela estiver interessada em você não vai ser sua presença ou seu papinho no whatsapp que vai atraí-la nem fazê-la falar algo a mais. As coisas simplesmente acontecem. E quanto mais aceitar isso (das coisas simplesmente acontecerem), menos apego terá, é bem simples isso até. Certas revelações levam tempo passivo ou preocupação ativa, sendo que a primeira opção não é dispendiosa visto que estará investindo em outras coisas que te interessam e você julga importante ao invés de bolar técnicas ou ficar gastando energia.

C@r@lho, é toda uma discussão, um debate, uma teorização acerca da v@gina feminina, da importância do hímen e seu impacto no comportamento da fêmea que chega a, sinceramente, beira do ridículo. Claro, por estarmos dentro da Real há tempos e nos acostumarmos com tais conversas e jargões meio que passa batido, mas olhem este tópico com desapego da Real, analisando friamente onde estão querendo chegar. Agora, só por brincadeira, lembrem-se do exemplo que N.A. deixou do homem ideal, que sabemos que é só um norte, não um guia – realmente acham que ele cairia neste tópico? Lamentaria a falta de hímens no mercado?

Sério, isto me deixa um pouco irritado. Vocês, nenhum dos quais reclamaram de algo ou teorizaram acerca, precisam disso. Eu vejo até alguns que demandaram virgindade ou lamentaram que talvez não reste uma virgem porque tem muito traste no mundo como grandes realistas, sim, com posts bons, ótimo norte de vida. Só que, como a maioria dos homens, quando o assunto cai em relacionamento/mulher/s3xo parece que dá um bug, algo que faz com que tudo que falem sobre desenvolvimento pessoal dê uma abalada, porque vossas teorias denotam DEMASIADO APEGO AO EXTERNO, desculpem a franqueza.

Respondo a frase do título do tópico: ‘Porque o homem não deve aceitar não virgens’

Não sei. Nem sei porque deveria ser um consenso uma porr@ dessas, afinal, tanto faz. Se encontrastes uma mulher que te deixe confortável dentro dos parâmetros pessoais e que fuja das exceções que lhe arrancam automaticamente as bolas e são tão propagadas pela Real (M$ol, conserv@dias, tatuadas em excesso, etc), faça o que quiser, meu amigo.

A vida tem TANTA COISA PARA SER FEITA, TANTA, TANTA COISA PARA ESTUDAR, TREINAR, CONHECER, TANTOS CONFRADES PARA INTERAGIR, TANTOS TEXTOS PARA LER, QUE MULHER É, PRATICAMENTE, UM TEMPERO A MAIS QUE SE ADICIONA NO PRATO.

Acho que, como realistas, já deveríamos ter ultrapassado este assunto há tempos. Primeiramente porque muitos de nós somos vividos e alguns já fizeram o diabo pré Real, então não vamos ser hipócritas e querer uma princesinha do séc. XII teleportada para nosso quarto (que ironicamente carnal, não?). E, por fim, porque escolher SÓ virgens ou não é uma carga moral TÃO pessoal quanto alguns realistas de ‘alas’ MS ou casamenteira – nem deveriam ficar discutindo, nunca se mostra profícuo.

Avante meus caros e que, com hímen ou não, desçamos nossas varas com honra e amor próprio. Vadia ou não, todo bom realista sabe a hora certa de deixar o porto porque o barco vai voltar a navegar, porque nascemos para isso: mais que simples homens, bons marujos não se fazem em águas calmas e bons navios não foram feitos para ficarem parados.

A Real é o nosso navio. Nós somos os marinheiros. E as mulheres… só são algumas brisas da história. Por mais tempo que fiquemos com elas, nunca seremos profundamente entendidos (talvez por ninguém).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s