Da série ‘Respostas do Ask’: Como superar o medo de falhar?

Todo dia quando você acorda, você já acorda falhando em algo. Falha em algum sonho, falha em algum aspecto: se deseja ser rico e acorda, já falhou, se deseja ser forte e acorda, idem, se tem tudo isso mas deseja uma família, opa, eis de novo a falha.

A questão é que só notamos falhas hediondas, quando estamos FOCADOS em algo específico e isto dá errado, mas, todos os dias, falhamos em vários aspectos da nossa vida. Para um cristão, falhamos como filhos de Deus, para um budista constantemente falhamos ao desejar, para um ateu… falhamos no sentido da vida – para eles, ela não tem sentido.

Para o roqueiro, o rock morreu, para outros, ele só está começando. Para os idosos, a vida está acabando (e as falhas vêm como um amigo muito distante relembrar velhas tragédias), para os jovens cada amor tem um preço de dor, para as crianças cada corrida é um tropeço.

O que falar da falha, tão nossa amiga, do acordar ao anoitecer? Vê? Por que esta soberba em não falhar? E por acaso teus sucessos não pagaram o preço de falhas passadas? Ou outros não pagaram com falhas para você ter sucesso? E outros, de outras épocas, não falharam para ter sucesso em algo que você pudesse usufruir?

 A falha e a morte, dois elos conjuntos, tão apegados a existência, mas tão misteriosos para nós, que se tornam o amigo que não queremos ter e às vezes teimamos em não ver. Mas ele está lá e alguém vai ver ele para ti e te lembrar disso, porque a falha não é só um exame de auto-consciência, mas também julgamento de outrem, onde para alguns você não é nada e, para outros, você pode ser tudo.

Da próxima mês que vier o medo de falhar, pense que, sem uma falha dos seus pais – que não pensaram racionalmente TODO o trabalho que um filho poderia trazer – talvez você não estaria aqui, porque a lógica nos diz o quão dispendioso poderia ser. Mas, algumas falhas, quando possuem Amor, transformam mesmo o pior dos acontecimentos em algo profícuo, porque o cerne da existência não é ganhar: é viver e, sem sentido para suas ações, falhas ou sucessos, sempre serão falhas aos teus olhos.

Portanto, em vez de se preocupar em falhar, se preocupe em ter, no fundo do seu coração, um sentido. E então, mesmo no pior dos erros, tudo valerá a pena. Sabe porque? Porque a alma não será pequena.

Falhe, falhe duro, falhe com gosto de sucesso. No boxe temos o costume de dizer ‘avance e mande o soco não importa o que aconteça no meio do caminho, não bata com receio, após o soco ser desferido é um caminho sem volta’. Na vida é a mesma coisa – não pare, não tenha receio, VÁ.

Falhar dói, mas não ter tentado… dói mais ainda – e para sempre.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Da série ‘Respostas do Ask’: Como superar o medo de falhar?

  1. Confrade Azoth, o medo de falhar nos paralisa pois muitas vezes não pensamos completamente, não vemos o sentido para além do ponto crítico de falha. Entretanto, devemos agir mesmo na presença do medo.

    Sauron.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s