Acerca de ‘curar’ o mal com maneiras tortas

Sófocles foi um importante autor, dentre suas obras estão a tragédia de Édipo. Ele foi um grande dramaturgo, não é de se impressionar que Freud tenha se inspirado nos seus escritos. Uma das frases de Sófocles eram bem famosas:

Se fosse possível curar males pela lamentação e de ressuscitar os mortos com lágrimas, então o ouro seria uma coisa menos valiosa do que chorar.

Ele procurava ensinar que era perigoso o desejo humano de enfrentar o Mal – muitas vezes o próprio indivíduo que estava em tal missão virava o próprio Mal, tentando combatê-lo no mesmo nível. Para Sófocles, o Mal só pode ser enfrentado com o Bem. Cada vez que um indivíduo abraça o Mal procurando dar na ‘mesma moeda’, só provoca dor em toda parte, para si, para o objeto no qual foi direcionado o Mal e para as pessoas ao redor que muitas vezes de nada tem a ver com isso.

Eu já vi boas filosofias caírem por terra e enfraquecerem-se. Muitos criticam o feminismo moderno mas se tornaram o próprio monstro que juraram enfrentar – ou até pior. Manipulam pessoas, atacam comunidades e perfis, ameaçam, utilizam do sarcasmo, da ironia, da chacota, da humilhação pública para combaterem o que chamam de ‘Mal’. Que tipo de guerra como essa vai gerar bons frutos ou vencedores? Na realidade, o que mais vejo é que o lado que jurou combater se tornou até pior e maléfico do que o Mal inicial que era presente.  Os indivíduos que entraram com uma boa ideia em mente se tornaram seres vis, repletos de ódio, onde tudo vale para se divertir de frente ao monitor, sentados em suas casas. Não é mais por ideais e sim pela diversão, quanto mais divertido, mais o fazem.

Espero que tenham noção que nenhum riso vale o choro de alguém. A dor de humilhar alguém, de expor a pessoa por mais que ela só esteja debatendo no campo das ideias. Eu vi mulheres que, por mais que seus ideais fossem estapafúrdios, de nada mereciam humilhações em público, exposições de fotos, ataque a perfis familiares ou até a comunidades.

Virão me dizer: mas fazem isto comigo/conosco. E daí?

Combater o inimigo com suas próprias armas não vai gerar em nada: na realidade, vocês se tornaram piores do que o próprio e mais cruéis do que imaginam. E que, mesmo que atinjam o que desejam (e que não acredito que consigam), não terá mais ninguém com paz de espírito e consciência sã para desfrutar do mundo que vocês dizem sonham construir.

E cada vez mais o desconstrucionismo fica mais evidente, em todos os lados do front, porque abarcar valores e segurar a responsabilidade é muito perigoso, podem nos acusar de cavaleiros brancos, metidos a honrados, paspalhos e etc. Sério mesmo?

Para cada rambo do teclado que acha que atacando os outros e diminuindo a existência alheia vai ter alguma coisa na sua vida, eu deixo claro: não vai, vocês se afundarão em um ódio existencial incrível e nem toda a riqueza do mundo os aquietará. Não conseguirão amar alguém, tampouco aproveitar o conforto de que tanto são escravos.

Tenham consciência que a vida é tudo que nós plantamos e que, se vocês plantam ódio, vão colher mais tarde de uma forma extremamente dolorosa e que, é importante salientar, nem sempre dor significa crescimento. Às vezes é só uma extensão da agonia que quebra sua existência para sempre.

Mas qualquer um tem chance de mudar, só é querer: e a vergonha dos seus atos os acompanharão o resto da vida. Como dizem, tudo tem um preço. Qual vai ser o tipo de homem que você sonha se tornar? Ou você está mais preocupado em quem você irá sacanear amanhã ou o carro que você vai ter no futuro? Por que? Porque terá um preço.

Como é terrível conhecer, quando o conhecimento / não favorece quem o possui!

As desventuras que mais atingem / os homens são aquelas que são escolhidas por eles.

Eterno Sófocles, que Deus abençoe sua alma e que nos perdoe de esquecer a sabedoria dada pelos antigos em nome de coisas tão sem valor quanto o efêmero.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Acerca de ‘curar’ o mal com maneiras tortas

  1. “Toda coisa ruim possui dentro de si a semente de um bem equivalente” Napoleon Hill.

    “Não olhe demais para o abismo, pois ele pode olhar de volta para você” Friedrich Nietzsche, citados de memória.

    Por enquanto seu texto não me convenceu por completo, mas admito que você está com boas companhias. Parabéns por mais esta reflexão filosófica.

  2. Pingback: Pensamentos Aleatórios 1 | Nuvem de giz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s